Skip to content

Mário de Sá-Carneiro: o vulto do modernismo na poesia portuguesa

O modernismo literário do início do século XX em Portugal viu surgir um talento brilhante que deixaria uma marca indelével na poesia lusitana. Esse talento era Mário de Sá-Carneiro, um poeta que desafiou as convenções de sua época e explorou novas fronteiras artísticas. Neste artigo, exploraremos a vida e a obra desse icónico poeta, destacando seu legado e seu impacto na literatura portuguesa.

O percurso de Mário de Sá-Carneiro

Mário de Sá-Carneiro nasceu em Lisboa, a 19 de maio de 1890, numa família abastada. Desde cedo, revelou um interesse apaixonado pela escrita, tornando-se um dos mais jovens e influentes membros do movimento modernista em Portugal. Foi amigo próximo de Fernando Pessoa e outros luminários literários da época.

Uma poesia de visceralidade e inovação

A poesia de Mário de Sá-Carneiro é caracterizada por sua intensidade emocional e inovação formal. Em seus versos, ele explorou temas como a alienação, a angústia existencial e o desejo, frequentemente mergulhando num mundo onírico. Seu trabalho mais icónico, Dispersão, publicado em 1914, é um marco do modernismo português e revela sua busca por uma linguagem literária que pudesse transmitir a complexidade de suas experiências interiores.

O saudosismo e a Geração Orpheu

Mário de Sá-Carneiro também esteve intimamente ligado ao movimento 'Orpheu', que desafiou as normas literárias estabelecidas e abraçou uma estética mais experimental. A revista Orpheu, fundada por ele e Fernando Pessoa, foi um veículo para a divulgação das ideias modernistas e das obras inovadoras da época.

Tragédia pessoal e legado duradouro

Infelizmente, a vida de Mário de Sá-Carneiro foi marcada por uma tragédia pessoal. Em 1916, aos 26 anos, ele cometeu suicídio em Paris. Sua morte prematura deixou um vácuo na literatura portuguesa, mas sua influência perdurou. Sua obra continua a ser estudada e apreciada, e ele é frequentemente lembrado como um pioneiro que ajudou a pavimentar o caminho para a modernidade na literatura de Portugal.

Conclusão

Mário de Sá-Carneiro, com sua poesia visceral e inovadora, é uma figura inesquecível na história da literatura portuguesa. Seu trabalho continua a inspirar poetas e leitores, e seu nome é lembrado com carinho como um dos grandes talentos que contribuíram para a riqueza e diversidade da cultura literária de Portugal.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Smilies normais como :-) e ;-) são convertidos em imagens.
Asteriscos à volta duma palavra (*palavra*) marcam-na como negrito, sublinhados são feitos com _palavra_.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options